top of page

Fórum Nacional Sucroenergético passa a se chamar Bioenergia Brasil


Bioenergia é uma das palavras-chave para o futuro energético do Brasil e do mundo. Agora, é também a nova marca e nome adotados pelo Fórum Nacional Sucroenergético, que passa a ser conhecido como Bioenergia Brasil.

A estréia formal do novo nome, marca e site aconteceu nesta quarta-feira (23/08), durante o lançamento da Frente Parlamentar do Etanol, marcado para a sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília.

Para o presidente da Bioenergia Brasil, Mário Campos, a transição para a nova identidade é simbólica: “Além de demonstrar a maturidade de um grupo que comemora 20 anos trabalhando junto para o desenvolvimento do setor, a mudança vem em um momento de transição energética, em que é fundamental que o Brasil priorize o caminho dos biocombustíveis, que são a vocação do nosso país”, afirma.

Campos, que também preside a Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), destaca a grande oportunidade que a Reforma Tributária pode representar para o uso do etanol em todo o país.

“Temos que aproveitar a implementação da alíquota única para fazer com que o consumo do etanol cresça em todas as regiões, não mais se concentrando apenas nos principais estados produtores”, completou.

Para a liderança da instituição, o nome Bioenergia Brasil transmite com mais precisão a realidade da entidade, representante verdadeiramente nacional com presença em todos os estados produtores de bioenergia do país. Ao mesmo tempo, abre as portas para que as diversas vertentes energéticas, que crescem no Brasil e no mundo no contexto das bioenergias, caminhem juntas. “A Bioenergia Brasil nasce em um momento estimulante da trajetória do país e dos biocombustíveis”, concluiu Campos.

O novo site da Bioenergia Brasil, que já está no ar, inclui seções de notícias, artigos de opinião, eventos de interesse do setor e registros da presença da entidade na mídia.

Entre os articulistas que participam da estréia do site estão o deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP), o presidente da consultoria DATAGRO, Plínio Nastari, o assessor de inovação e tecnologia da Embrapa, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, ex-diretor de biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia e figura fundamental para o desenvolvimento e implantação do RenovaBio e o ex-chairman executivo da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, hoje presidente & CEO do Grupo Volkswagen da América.


Com sede em Brasília, a liderança da Bioenergia Brasil conta ainda com o vice-presidente Renato Cunha, também presidente do Sindicato dos Produtores de Açúcar e Etanol de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), e com o diretor executivo Roberto Hollanda Filho, ex-presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul (Biosul).

A Bioenergia Brasil é uma entidade nacional sem fins lucrativos que representa o setor sucroenergético brasileiro no plano nacional, com o objetivo de criar e ampliar canais de diálogo entre indústria, governo e a sociedade. Fundada em 2003 como Fórum Nacional Sucroalcooleiro, a entidade congrega associações de classe de 17 estados brasileiros que representam 214 unidades produtoras de bioenergia e açúcar.

Fonte:JornalCana

bottom of page