Como a irrigação por gotejamento torna o cultivo de cana-de-açúcar mais eficiente




A irrigação por gotejamento é uma das formas mais eficientes de fornecer água e nutrientes à cana-de-açúcar. Isso porque entrega o volume ideal relativo às fases do cultivo, no momento certo e diretamente na raiz da planta. Dessa forma, é possível economizar recursos e elevar o cultivo alcançando o máximo rendimento.

Essa tecnologia é apropriada independente da quantidade de hectares plantados. Além disso, a irrigação por gotejamento auxilia o produtor de cana nas tomadas de decisões do dia-a-dia, possibilitando o uso de ferramentas de controle e monitoramento e assertividade sobre quando nutrir e irrigar seu cultivo. A nutrirrigação também traz como benefício a sustentabilidade ambiental, mas também econômica, gerando para o produtor de cana mais rentabilidade.

Por que produtores de cana estão inclinados a usar a irrigação por gotejamento

A irrigação por gotejamento no cultivo da cana não proporciona apenas um maior retorno sobre investimento (ROI) quando comparada a outros métodos de irrigação, mas também oferece aos agricultores uma maneira eficiente e simples de operar a área agrícola

A seguir elencamos seis razões que motivam a escolha dessa tecnologia:

  1. Crescimento na qualidade da produção

  2. Economia de água: sem evaporação, sem escoamento e sem desperdício

  3. Economia de energia: a irrigação por gotejamento funciona com baixa pressão

  4. Uso eficiente de fertilizantes e produtos para proteção de cultivos, sem lixiviação

  5. Menor dependência do clima, maior estabilidade e menores riscos

  6. Utilização de 100% da área agricultável – o gotejamento irriga uniformemente em qualquer área, topografia e tipo de solo

Inclusive, quanto ao sexto ponto, informações recentes mostram que a irrigação contribuir significativamente com a redução de custo de arrendamento.

Irrigação por gotejamento em cana-de-açúcar ajuda a reduzir custo de arrendamento

Segundo dados divulgados pela UNICA – União da Indústria de Cana-de-Açúcar – o Brasil possui mais de 10 milhões de hectares plantados com cana, e aproximadamente 343 usinas operando e dificilmente uma usina possui 100% de suas terras próprias.

Em muitos casos, para complementar sua produção de matéria-prima para a indústria, elas adotam uma modalidade de negócio chamada arrendamento. Ou seja, elas “alugam” terras de produtores para produzir cana-de-açúcar e pagam aos proprietários das terras uma “renda”, que gira em torno de 20 a 25 toneladas de cana por hectare.

No entanto, a modalidade de arrendamento, bem como a característica expansionista do setor, causa uma série de custos onerados da produção da usina e também, proporciona um passivo de elevado custo. Uma das alternativas encontradas pelas usinas para reduzir os custos de produção é o aumento da produção vertical, ou seja, adotar técnicas de aumento de produtividade e reduzir a área plantada.

Há várias tecnologias voltadas ao aumento da produtividade, dentre elas o uso de irrigação localizada por gotejamento, que vem se destacando no setor. A técnica proporciona água na quantidade correta para as plantas, possibilita o manejo nutricional adequado e possibilita o uso de tecnologia de tratos culturais.

Adotando o uso da irrigação por gotejamento, através do incremento de produtividade, a usina necessita 50% a menos de área plantada para produzir aproximadamente a mesma quantidade de matéria prima (cana-de-açúcar). Essa redução na área proporciona não somente economia de arrendamento, mas também economia no custo da produção.

Dá uma olhada no valor dessa economia!

Por exemplo, deixando de plantar aproximadamente 5.000 ha, a usina economiza cerca de R$ 3.000,00 (custo de produção de cana) por hectare, ou seja, R$ 15 milhões no total e isso considerando 100% de terras próprias, mas se por exemplo a usina possui 30% de terras arrendadas (30% x 5.000 = 1.500).

Além da economia de R $5.000/ha ela ainda economiza R $1.5000/ha (custo do arrendamento) o que leva a R $17,25 milhões, causando um grande impacto positivo em suas finanças, possibilitando o lucro para investir em novas tecnologias ou no desenvolvimento da indústria.

Com base nesse exemplo, e vários outros em todo Brasil, com o aumento vertical de produção sustentada pelo uso da irrigação por gotejamento é possível que as usinas de todo Brasil obtenham uma redução nos custos, e um aumento considerável em sua renda.


Fonte: jornalcana.com.br