top of page

Chuva atrasa moagem e favorece preços do açúcar dentro e fora do Brasil



As chuvas que vêm assolando boa parte do Centro-Sul do Brasil, maior produtor mundial de açúcar, têm atrapalhado a moagem da cana e interrompido o processamento em inúmeras usinas, o que favoreceu, segundo analistas, na alta dos preços da commodity nesta quinta-feira (6).

Em Nova York, na ICE Futures, as cotações do açúcar bruto fecharam em alta ontem, com o vencimento março/23 contratado a 18,46 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 51 pontos, ou 2,8%, no comparativo com os preços da véspera. Já a tela maio/23 subiu 39 pontos, contratada a 17,48 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 4 e 30 pontos.


Açúcar branco

Em Londres, na ICE Futures Europe, a quinta-feira também foi de alta em todos os lotes do açúcar branco. O vencimento dezembro/22 subiu 16,70 dólares, com a tonelada negociada a US$ 551,30. Já a tela março/23 foi contratada a US$ 507,00 a tonelada, valorização de 11,50 dólares. Os demais contratos subiram entre 3,10 e 9,10 dólares.


Açúcar cristal

No mercado doméstico o Indicador Cepea/Esalq, da USP, também fechou valorizado nesta quinta-feira, com a saca de 50 quilos do tipo cristal negociada pelas usinas a R$ 125,68, alta de 0,19% no comparativo com os preços praticados na quarta-feira.

Etanol hidratado

Já o etanol hidratado registrou seu segundo dia de alta consecutiva pelo Indicador Diário Paulínia. Ontem, o biocombustível foi negociado pelas usinas a R$ 2.676,50 o m³, contra R$ 2.659,50 o m³ praticado no dia anterior, valorização de 0,64% no comparativo entre os dias.

FONTE:Agrolink

bottom of page